5 de novembro de 2015

"Pra falar verdade, às vezes minto... Tentando ser metade do inteiro que eu sinto" - OTM



Não questione o que sinto, se  é que sinto. Da primeira vez que você me notou, eu estava sentada em frente ao mercado, de vestido e chinelo, assumindo o risco de ser quem sou. Na minha mente, havia uma lista, eu queria descobrir 1. o som da sua voz; 2. como você fica sorrindo e 3. se era um cara legal. 

Ao ouvir sua voz, te ver sorrindo, te achar legal, eu descobri que podia escrever um poema. Algo como, "sua voz é uma canção que entoa seu sorriso em veracidade de sua personalidade". Mas essas palavras não combinariam, não chegariam nem perto, do poema que escrevo enquanto nossos lábios se tocam.

E não de repente, nos conhecíamos. Será que o conheço?

Acabei pensando em tudo que já vivi. De tudo que senti, que foi tão intenso, e foi tão romântico, e tão bem narrado, não passou de uma mistura de dúvida, de incerteza, de "quem sabe?". Aprendi que "para sempre" e "eu te amo", são frases que proferimos às vezes mais por medo do que por certeza. Não quero mais ter que ter certeza do que não posso comprovar. Não quero mais falar do meu coração. Não seria justo comigo.

Quero ser sincera. Pra falar das coisas que já sei, que adoro sua voz e sua companhia, e se me permito isso é problema meu. Quero-te por perto, divertindo os dias, conversando se valer a pena. Mas se quiser ir embora, vá. Não seria o primeiro, sua sorte é que aprendi a deixar as pessoas irem, e continuo viva e contente. Coleciono boas memórias de quem me fez pensar no "talvez pode ser"... Só você fez mais que isso, me fez acreditar no "isso não será mas e daí?".

E enquanto você só pousa seus olhos em mim, sem querer, saiba que meus olhos são a porta do meu coração. O por que de eu escrever sobre você. Se um dia eu me apaixonar, quero que seja assim. Com os olhos de alguém pousados nos meus, e num leve toque das mãos. E num simples cuidado no dia-a-dia, num cumprimento no meio da tarde... Porque eu prezo a paz e o sossego de não possuir nada além do que o próprio bem querer.

E, se a questão fosse tudo isso, eu amaria você. Mas não estou preocupada com isso.

O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

5 comentários:

  1. A vida sem amor é uma corrida de estátuas.
    GK

    ResponderExcluir
  2. adorei.
    bjs
    http://caraanjo.blogspot.pt/
    https://twitter.com/EgFatimamiranda

    ResponderExcluir
  3. Oieee c: Que texto lindo e bem narrado. Parabéns!! Amor é isso mesmo. Temos que nos amar antes de qualquer coisa, como você mesma disse. Só assim poderemos amar o outro por completo. Curti muito *-*

    Está a fim de ver como foi o pocket show exclusivo da cantora Demi Lovato em São Paulo??

    Correee lá no blog e veja como foi essa minha experiência incrível!! Beijinhos *-*

    http://www.sonhosperdidos.com.br/2015/10/pocket-show-da-demi-lovato-sao-paulo.html#.Vj6ZnLerTIU

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que não venho por aqui e vejo que você continua escrevendo divinamente. Amei o texto :D Parabéns!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite :)
    Olha este texto,quanto Amor *----*
    Nem preciso dizer que adorei né? Tão puro *----*

    Meus parabéns :)
    Beijos e se cuida

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)