19 de junho de 2015

Foto: We♥it

Nossa distância é a mesma distância entre o mar e o céu. Mas só em saber que você está aí, em algum lugar do mundo, meu coração sorri. Você de alguma forma está aqui também. E sua estadia é antiga. A casinha continua a mesma, pelo seu cuidado. Sem poeira e com tapete na porta. Na sala, um quadro diz "meu amor, eterno amor", lembrando-me diariamente o quanto sua presença me faz bem. O quanto nosso amor foi e continua sendo lindo. Mesmo que não viva. Mesmo que a gente não viva. Ele vive. Nosso amor é uma fênix. Dorme, quando durmo e se te olho, ressurge, reencanta, canta. Canta e grita alto. Escutaria mesmo que baixinho. Ouço seu silêncio. Ouço as palavras que não me disse e digo as que não pude dizer, espero que ouça. Espero que entenda. Que não julgue minhas atitudes imaturas e indecisas de anos atrás, onde eu só queria acertar e acabei errando. Dizem que alguns erros são perdoados pelos acertos. Quantos de cada houveram? Que vença o menos incidente. Que vença o feliz. Que seja feliz. Que vença o amor. 

E agora sento-me aqui, vejo o gramado e a rua que embarca numa escuridão e silêncio profundo. Costumávamos cuidar do jardim, lembra-se? Plantamos, cuidamos e as sementes cresceram excedendo beleza. A vida, que por vezes não tem nada de belo, maltrata. As chuvas por vezes acalentam mas por vezes desesperam. Esses insetos às vezes nos acompanham, às vezes nos irritam. E esse ladrilho, que tanto adorava, lembra-se, querido, o meu pé por ele ferido?

O correr das horas, as questões que impregnam o ser, o curto prazo da vida. E tantas outras coisas. Afastam-nos, achega-nos. Cansei de me sentir tão sozinha e agora, enquanto me misturo com a paisagem, sinto vontade de gritar, para sentir-me viva, mas gritar agora seria um pecado contra tal silêncio. Você ainda é capaz de ouvir-me quando não saem palavras da minha boca? Só isso me basta. Não importa a porcentagem de vida que me encontro agora, se vivo em seu coração e em seus pensamentos, sinto-me -e sei que sou- eterna.

Jhully Inácio e Suzana Coral
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

4 comentários:

  1. Não raro é de alguém ausente a presença que mais se sente.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Sentir a presença da pessoa mesmo em sua ausência física nos mostra apenas o quanto ela é importante para nós. Isso me fascina,confesso.

    Abraços
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)