22 de abril de 2015

textos

Certo dia, numa tarde dessas de domingo (ou foi segunda antes de dormir?) eu te encontrei e você me disse pra não duvidar do destino. Eu fiz jus as suas palavras, tomei como se fossem minhas, quase engasguei. Acreditei, piamente acreditei nessa droga de destino. Eramos eu e você. Engano. Eramos eu, você e meu descontrole. Acreditar nem sempre significa não temer. E eu temia pra caramba. Temia o tempo que arrastava, temia a saudade que batia, temia te amar, temia sua partida e mas mais do que tudo: eu temia estar errada.

Engasguei nas tuas palavras e engoli as minhas. Existem sentimentos que não se medem em verbos, eu te dizia mas você sequer tentou entender. Eu continuei me engasgando como se fosse vício, como se fosse bom. Se eu tivesse me curado talvez agora tudo estaria mudado... Porém, nesse engasgo em estado avançado, minha única opção é tratar com o tempo. Demorado.

Parece que já te encontrava dentro de mim. Como se você fosse parte de mim. Mas eu não podia te possuir e não podia me anular. Você queria me anular? Queria que eu fosse como zero à esquerda para mim mesma? Você jurava que eu falava besteira. Eu só estava falando sobre mim mesma. 

Vomitei. Palavras, choro, sentimentos, você, seu encanto.

E de repente o destino que eu tanto acreditava, parecia ser agora aquele pelo qual eu estava apenas fadada. Você queria que eu engolisse novamente suas palavras. Você dizia que era pra ser. Que eu precisava aprender a nadar. Mas eu não via terra à vista, de que adiantava agora? Pedia ao mar por mais sorte. Me sentindo idiota, pois eu estava novamente me afogando sozinha. 

Eu, me debatendo, e meu descontrole. Condenados pela nossa própria fé. A sua, forte demais para abala-lo. A minha, tímida demais para desabrochar. Porque muitas vezes a fé não tem sentido, assim como as tardes de domingo e as segundas antes de dormir. E eu passei a me encontrar, só que agora, aos pedaços.

As voltas do destino, acho que me deixam meio tonta.

O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

14 comentários:

  1. Muito bom teu texto, tinha tempos que não visitava aqui. Fiquei com saudades :*

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Calma que sua vida se ajeita. A minha também está uma bagunça, mas vamos lá. Tentando um dia por vez.

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia de cada vez... É mesmo! Obrigada :}

      Excluir
  3. Muito intenso o texto, adorei. Dá pra sentir bastante o turbilhão de emoçoes e pensamentos *-*
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  4. A gente fica assim sem chão, pq não esperamos atitudes de certas pessoas.
    Fato é que só conhecemos as pessoas qdo caminhamos com ela e conhecemos mais ainda qdo elas se vão...
    Como pode alguém que foi importante na sua vida, agora ser ignorado?

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo seu blog ele é intensamente brilhante, seus textos são muito bonitos; ano passado eu via você na escola e nunca imaginei que você tivesse um blog ta lindo como este, Beijos.
    Luana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha conhecido e ainda mais gostado do meu blog! Volte sempre por aqui! E me dá um toque no face pra eu saber quem você é :* Beijoooo

      Excluir
  6. De destino se disfarça o que escolhemos. De medo, o que mais queremos.
    GK

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)