24 de março de 2015

texto

Um dia, quando eu ainda não tinha a idade dos adultos, me contaram uma história que começava com "era uma vez" e acabava com "felizes para sempre". Depois desta, me contaram de um tal de Romeu e Julieta, que morreram se amando. "Lindo, maravilhoso", tá bom, ok, eu sei, concordo. Mas cá entre nós, há tanta coisa fora do lugar! Esse negócio de amor eterno, que eu acho que é clichê, alguém leva a sério? Agora eu já to grandinha, mas não sei, acho que não devo, mas ainda meio que acredito que vou ficar velhinha ao lado da mesma pessoa, pessoa essa que nem encontrei ainda... Só que tenho mais certeza que o amanhã a gente nunca sabe e nunca vai saber.

Pra falar a verdade eu nem gostei de Romeu e Julieta. Que amor mesquinho é esse que faz matar e faz morrer? Talvez eu ame demais a vida, talvez eu até queira muito vive-la ao lado de alguém. Talvez eu queira muito ver alguém sorrir. Talvez só queira ser o motivo desse sorriso. É que minha história não segue roteiro e não marca grandes acontecimentos. Mas posso descrever a sensação de tomar um café a dois?

A gente marcou, ou só se encontrou ao acaso. Tomamos café, sorrimos. Fomos embora. Fim.

O intervalo entre o "era uma vez" e o "felizes para sempre" é sempre tão vago assim? Esse intervalo que a gente vai embora, meio contente, mas meio vazio... Sem saber direito quem ele era, o que ele sentia... Sem poder dizer direito tudo que assola o coração. Sem sequer conseguir falar de coração. Esse detalhes sempre tão frágeis, essas linhas que nos aproximam sempre tão finas, sempre tão quebráveis. Será que um dia havemos de ser feitos a metade de alguém?

Talvez a vida por si só já me complete, já me ocupe demais. Talvez viver por si só já seja complexo demais. Talvez eu possa sorrir para o espelho. Talvez eu me contente com as flores, os breves beijos e breves elogios. Quem sabe ele só não seja mais um olho bonito, mais um perfume bom... E nada além disso. Talvez ele, e todos eles, sejam apenas suas vidas mesquinhas, que não morrem por ninguém mas também não vivem por pessoa alguma, assim como eu.

"Não posso ser a mulher da sua vida porque já sou da minha" - Bruna Grotti


Suzana Coral e Jhully Inácio

O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

22 comentários:

  1. Acho que ninguém quer viver um romance como Romeu e Julieta até pq eles não viveram...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Não consegui ler seu texto até o final, perdi minha melhor amiga nesse final de semana e ler coisas que envolvem morte ainda mexe muito comigo, mas, o pouco que eu li só tenho elogios, você escreve muito bem! Beijokas :)

    ResponderExcluir
  3. Que bacana esse texto!
    Eu adoorei e ainda mais a última frase impactante.
    Beijos!

    Blog Pam Lepletier

    ResponderExcluir
  4. Olha... já que eles tinham pessoas ajudando, nunca entendi por que eles não fugiram pra bem longe logo ao invés de fazer aquela situação toda complicada... mas tudo bem... hahah
    Muito bom o post e adorei a frase final dele!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha Drama é drama e Shakespeare era mestre em dramas! :P

      Excluir
  5. texto lindo e bem escrito, parabens!

    http://pequeninita.blogspot.com.br/
    bjs:*

    ResponderExcluir
  6. Não viver para os outros, mas viver para o amor, sem esperar algo em troca, sem esperar um retorno. Ser feliz no agora e não esperar o feliz para sempre, porque o pra sempre, sempre acaba, mas o amor é atemporal. E não há ninguém mais importante em nossas vidas, do que nós mesmos.

    Texto maravilhoso <3

    Abraços,
    www,revolucaonerd.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhoso é seu comentário Victor. Agradecida ♥

      Excluir
  7. Essa coisa de morrer por amor também não é para mim não Suzana... Talvez morrer DE amor. ♥

    ResponderExcluir
  8. O amor está na simplicidade, nos sorrisos, nos momentos vividos juntos... Sempre acreditei nesse tipo de amor. Essa história de amores turbulentos e trágicos são apenas um motivo para manter leitores e espectadores atentos à história, ansiosos por saberem o que acontecerá a seguir. Afinal, o que o move é saber se ficarão juntos ou não, e não o amor em si, com toda sua simplicidade.
    Amei esse texto, realmente muito lindo!

    Abraços,
    Diego.

    pecasdeoito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário e pela visita Diego! É verdade, as pessoas se interessam mais por tragédias do que por coisas simples que podem ser muito mais bonitas.

      Excluir
  9. Nossa eu amei o texto, as vezes acho também o amor de romeu e julieta mesquinho, morrer por amor mais para a vida também, beijos http://www.blogdaxavier.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Viver é, um a um, ver desabarem os "para sempres".
    GK

    ResponderExcluir
  11. Oieee c: Lindo texto!! Eu também acho que há coisas fora do lugar nessa história e que acima de tudo e qualquer coisa a Julieta deveria se amar e ser "a mulher de sua própria vida". Parabéns para a menina que fez o texto. Arrasou!!

    Resta-se apenas uma dúvida, Bolacha ou Biscoito??
    Veja isso e muito mais no novo post do Sonhos Perdidos. Beijos *-*

    http://sonhos-perdiidos.blogspot.com.br/2015/03/5-coisas-do-rio-de-janeiro-na-visao-de.html#comment-form

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto. Verdade. Primeiro temos que saber nos amar, pra depois amar os outros. O problema hoje em dia, é que as pessoas se doam demais, amam demais as outras, e acabam esquecendo de si mesmas. E acabam morrendo, você tem razão.

    http://www.jj-jovemjornalista.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vejo que compreendeu meu texto, fico agradecida pela visita e comentário! :D

      Excluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)