14 de novembro de 2014

"Em ´Vidas Secas´, o autor se mostra mais humano, sentimental e compreensivo, acompanhando o pobre vaqueiro Fabiano e sua família com simpatia e uma compaixão indisfarçáveis. Além de ser o mais humano e comovente dos livros de ficção de Graciliano Ramos, ´Vida Secas´ é o que contém maior sentimento da terra nordestina, daquela parte que é áspera, dura e cruel, sem deixar de ser amada pelos que a ela estão ligados teluricamente. O que impulsiona os seres desta novela, o que lhes marca a fisionomia e os caracteres, é o fenômeno da seca. ´Vida Secas´ representa ainda uma evolução na obra de Graciliano Ramos quanto ao estilo e à qualidade estritamente literária."


- Sinopse retirada do site Sinopse do Livro

Meu professor passou a prova de "Vidas Secas" e eu decidi que finalmente estava na hora de ler o livro, acho que eu já estava preparada. Com uma atitude um pouco diferente de quando me senti obrigada a ler Macunaíma e Memórias Póstumas de Brás Cuba, peguei Vidas Secas na biblioteca e embarquei na leitura com uma certa atenção especial, sem desprezo pelo fato da leitura ser "obrigação", pois já estava desejando ler o livro há um tempo.

Pois então, seguindo a saga que fiz sem querer de Literatura Brasileira (pois as resenhas anteriores a essa são dos autores Aluísio Azevedo, Clarice Lispector e Mário de Andrade), hoje vou falar da experiência de ler um título de Graciliano Ramos.

Confesso que peguei o livro na biblioteca, e ele tinha muitas anotações à lápis que ajudaram um pouco na compreensão de certas partes do texto (principalmente na hora da prova rs) e que não tive tempo de fotografar o livro por isso todas as imagens que ilustram esse post são retiradas do Google.

Vidas Secas narra a trajetória da família pobre no sertão, em tempos de seca. Vale ressaltar que vários romancistas, pelos anos 30, adotaram esse tipo de narrativa, mais regional e crítico, relatando os problemas sociais e como eles interferem no ser humano e no convívio social. À começar pelos nomes dados as personagens: a família é composta por Fabiano, Sinhá Vitória, os filhos e a cachorra Baleia.

Fabiano é um homem oprimido pela própria ignorância, Sinhá Vitória é inconformada com a miséria que vive. Baleia é a cachorra da família, que em vários momentos se "humaniza" e os filhos não tem nome, deixando claro que eles não tem posição social. A trama sensível se desenvolve através de curtos fatos que dizem muito por si só, como o confronto de Fabiano com a opressão do Soldado e do dono da fazendo, e o difícil diálogo que ele tentava a muito custo estabelecer com a família, deixam claro que a condição miserável de Fabiano faz dele um bicho e não um homem capaz de viver plenamente.

Entretanto essa condição não tira dele o cargo de pai de família, e assim vemos de perto a angustiante vida (ou ausência dela) que ocorre não apenas nos anos 30, mas se entende até hoje pelo Brasil e pelo Mundo.

Tanto o livro como os fatos resumidos podem ser encontrados na internet para quem quiser acessar, não vou dizer que é um livro divertido, pelo contrário, é um livro que incomoda pois ele expressa uma realidade que muitas vezes nós não queremos enxergar. 

Nota: ♥ ♥ ♥ ♥ / 5 - | Leitura média | Comprar | PDF  
(esse livro pode facilmente ser encontrado para download)

Me siga no Skoob e no meu Tumblr.

O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

8 comentários:

  1. Já li Vidas Secas e gostei, muito bom!
    Infelizmente até hoje no Brasil ainda tem muitas famílias como a de Fabiano, beijos!
    www.mahmaquiagens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Sou desde sempre apaixonado por esse texto... Como é lindo! E vc não imagina como a morte da cachorra Baleia marcou a minha infância/adolescência...
    Um aspecto que creio super interessante do livro, não sei se vc chegou a reparar, é que cada capítulo pode ser lido como algo isolado, que, mesmo assim, fará, a despeito dos outros, o mais completo sentido...!
    Parabéns pela leitura! Alto nível!
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do triste relato esse livro é uma caixa de surpresas ao leitor. A morte da cachorra é uma das partes mais sensíveis do livro... Marcante mesmo. Eu cheguei a estudar isso que disse na aula de português, é incrível.

      Excluir
  3. Li esse livro não faz muito tempo e me emocionou em algumas partes. Fiquei chocada o quão se parece com a nossa realidade, mesmo o livro sendo de décadas atrás. Enfim, eu gostei dele demais, porém achei a leitura muito cansativa! :P
    http://totalmenteanta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É emocionante mesmo. A leitura requer um pouco de atenção, talvez por isso a tenha cansado! Não é qualquer romance bobo =) Mas acostuma e vale a pena!

      Excluir
  4. Exatamente! Não é um livro divertido, mas um livro que pinica, que te cutuca para olhar para um lado que MUITAS vezes nós só viramos a cara, né?
    Mas ainda assim é um bom livro
    Baleia </3
    Obrigada Suzana!
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)