8 de outubro de 2014


Primeiramente, na minha vida ideal eu teria tempo. Agora posso começar o texto.

Suponhamos que ela tenha começado a três anos atrás. Eu seria uma aluna dedicada e destacada, eu receberia prêmios pelos meus textos geniais. Eu jamais me sentiria estranha por ser quem eu sou, e eu jamais sentiria medo de olharem para mim. Eu seria dedicada ao curso de inglês, seguindo até o fim. Saberia a diferença de ética e moral, esquerda e direita, comunismo e socialismo, fascismo e nazismo... Prestaria atenção nas aulas de física, e realizaria de boa vontade os experimentos químicos. Nunca pararia de dançar e me dedicaria nas aulas de educação física, eu não beberia coca-cola. Eu gastaria menos dias chorando e mais tempo estudando a música.

Na minha vida ideal eu nunca estaria velha o suficiente para aprender a andar de bike ou skate, esportes que sentenciei-me a não aprender. Eu me dedicaria a trabalhos voluntários quando não precisasse arrumar um emprego. Na minha vida ideal eu me formaria em Jornalismo trabalhando em uma livraria ou biblioteca, estudaria letras trabalhando para alguma editora e por fim, faria filosofia. Eu teria uma escrivaninha no quarto com uma cadeira confortável e um computador rápido. Eu teria uma câmera profissional, e sairia de casa, só para fotografar.

Eu pagaria tranquilamente aulas de canto... Tocaria baixo, guitarra, ukulele e flauta doce só por hobbie, teria um violão clássico, um violão folk, um violão jumbo... E acordaria cedinho pra tocar o que me desse vontade, sozinha, sonhando. Sairia as sextas feiras à noite, para tomar café, sozinha.

Casaria de dia, de vestido bem soltinho, coque despenteado, com parentes e amigos, com uma linda melodia tocada no violão, com cantores de música tranquila... Transbordando alegria, dançaríamos ao som de Elvis Presley. Moraria em uma casa que não fosse trabalhosa de arrumar, mas que fosse delicada, com paredes em tons clarinhos. Meu marido seria meu melhor amigo, conversaríamos sobre tudo e escutaríamos mpb aos domingos na preparação do almoço. Eu me dedicaria a aprender a dançar valsa, visitaria frequentemente parques, museus, teatros. Viajaria aos lugares mais inusitados, conheceria cidades românticas.

Então trabalharia em casa, escrevendo artigos para sites, jornais e revistas, levaria meus filhos aos domingos pela manhã a igreja e faríamos trabalhos voluntários em família. Adotaríamos como amigos próximos todo o tipo de gente, sem distinção de nada, na família todos seriam bem vindos. Finalmente meu terceiro livro lançado me traria reconhecimento, emocionaria a todos ao redor do mundo, e meu coração se transbordaria de orgulho.

Seria a poeta mais feliz do universo, então nos últimos anos me mudaria para o interior, faria as pazes com a natureza, me desapegaria do material e contemplaria a verdade, escreveria um ultimo livro, encheria gavetas de rascunhos de poemas e dormiria esperando que um dia a encontrassem. Eu seria normal, não seria revolucionária, eu seria normal do jeito que deveria ser. Todos se lembrariam do meu sorriso.

Nota da autora (ui!): Confesso que não me lembro quando escrevi esse texto, ele estava aqui abandonado nos rascunhos (talvez eu tive vergonha de publicar), e ao reler antes de exclui-lo, percebi que em pouco tempo mudei. Finalmente aprendi e entendi a diferença entre ética e moral, socialismo e comunismo, apesar de ainda odiar física e quimica... Não tenho mais tanto interesse em baixo e guitarra, por exemplo. Eu não estou bebendo coca-cola há quase um ano. E talvez nem todo mundo entraria na minha casa. Isso me assusta pois temo o quando ainda posso mudar daqui a pouco... E sim, sou romântica.
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

9 comentários:

  1. Gostei da parte do coque despenteado :)


    Sónia
    www.tarasemanias.pt

    ResponderExcluir
  2. Suzana, você escreve muito bem, gostei de ler esse texto, talvez porque me identifique com alguns parágrafos. A mudança também me assusta, mas ela faz parte né? acho que seria pior se nunca mudássemos.

    www.coisasqueconvem.com.br

    ResponderExcluir
  3. Tão legal achar textos há muito escritos e abandonados <3 Sério, que legal relembrar momentos e ver palavras que deixamos pra trás, ficou ótimo, parabéns!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  4. Que texto legal! Também compartilho de algumas vontades, outras nem tantas... Mas gostei sim, tá lindo! ♥
    http://totalmenteanta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Boa noite :)
    Como vai?
    Lindo texto *---*
    As vezes,penso que o mundo ideal não seria tão legal...as vezes a gente cai pra aprender a se levantar ou chora pra aprender a dar valor ao sorriso.

    Beijos e se cuida

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  6. A diferença entre um sonho ser possível ou impossível está no quanto nele crê o sonhador.
    GK

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)