24 de outubro de 2014

Começou com um e-mail novo. Ele dizia: "você foi chamada para uma entrevista". Um misto de ansiedade e medo tomaram meu corpo. Meu Deus! Quando foi que eu cresci e me tornei adulta? Ainda não... Ainda não... Pois ainda sim. Até demorou. E lá fui atender ao chamado.

Chegando no lugar, a clínica odontológica, várias mulheres me olharam da cabeça aos pés. Pensei até que fosse tropeçar e cair. "Somos inimigas?" Dava vontade perguntar. As atendentes conversavam sobre o notebook da Barbie que a sobrinha não aceitou ganhar, batucando seus saltos altos pra lá e pra cá. Aquele emprego era um verdadeiro "baixa-auto-estima" pra mim. Meu cabelo não andava solto, liso e loiro, eu estava exausta de usar salto alto nos fins de semana e usava minha bag ecológica pra pegar um livro na biblioteca depois.

A "doutora" chamou a gente pra sua sala. Disse o salário (que me assustou ~senhor o que eu faria com tanto dinheiro?~) e o que esperava da gente. Várias meninas disseram coisas sobre si mesmas enquanto eu me calava pra não soltar o que sentia vontade de dizer: "não tenho experiência e nem formação, mas sou inteligente o suficiente para saber que supostamente odontólogos não são doutores".

Não julgo quem deseja muito trabalhar lá. Pelo salário eu até aceitaria. Mas sabia que não tinha chance e sequer faria questão de ter. A menina sentada ao meu lado parecia um pouco comigo. Daí ela me perguntou se eu era a dona do Adolecentro. Quando ouvi isso queria ficar ali mesmo conversando sobre nossos blogs e fofocando sobre nós mesmas. Mas, que triste, o ambiente não permitiu, mas ser reconhecida acendeu uma estrelinha do meu coração.

Nunca mais eu quero voltar aqui, prefiro o meu dentista simpático que nunca torceu o nariz pras parcelas do meu tratamento, muito bem feito, por sinal. Só queria sair dali.

E saindo dali, tava com um currículo sobrando. Fui até um estabelecimento que as pessoas usavam camiseta laranja e um avental preto por cima. É a livraria, e lá dentro tocava MPB. Entrei e deixei o currículo. Agora sim eu me sentia "correndo atrás dos meus sonhos" e, de lá, parti pra biblioteca. Porque, meu caro, eu acho que, ser bem sucedido é ser feliz.


Pra quem não se lembra, comentei aqui sobre minhas metas à longo prazo e a primeira era conseguir um emprego em uma livraria/biblioteca/editora. Os fatos citados são verídicos e se quiserem saber a continuação da história, comentem que eu conto tudo! ♥
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

7 comentários:

  1. Boa sorte pela procura do seu primeiro emprego, ah queria saber a continuação da história hehe, um ótimo final de semana, beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A continuação já saiu! Confere lá depois e obrigada viu? <3

      Excluir
  2. Tá mais do que certa, viu? Temos que procurar algo que nos faça bem, ainda mais quando o assunto é trabalho!
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Como assim a menina perguntou do seu blog?! Que máximo! ♥ E que bom que você realmente tá correndo atrás dos seus sonhos! Espero que seja sucedida enquanto a isso! <3
    http://totalmenteanta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!! E sim ela perguntou mesmo haha *---*

      Excluir
  4. Ahhhh! Quando que você aprendeu a escrever tão bem assim en?
    rsrsrs
    Pois é nada a ver contigo essa clinica e com certeza: ´´ser bem sucedido é ser feliz´´.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)