11 de fevereiro de 2014

garota bêbada

Ela, a dose e uma ligação

Quinta feira à noite. Ela chegou em casa olhou pro relógio e acabara de dar 22:14, não sei como, ela não estava bêbada. Estava frio e uma chuva fina tinha começado a cair. Trancou a porta e foi direto pra cozinha. 

Ainda bem que meus pais não estão! - Pensou. Eles foram passar a noite na casa de seu avô que estava doente e precisava que a família se revesasse para cuidar dele, a quinta era o dos pais de Ela.

Abriu a geladeira e tinha uma caixa com suco de laranja e uma garrafa de licor de menta que, bem, na verdade ela imaginou aquela cena e passou pela sua cabeça que poderia dar uma boa história mais tarde, então preferiu se imaginar em um livro ou num clipe depressivo. Aquilo trazia uma espécie de adrenalina por alguns segundos.

Sua vontade ela queria se embriagar com Whisky mas como não tinha pegou a garrafa de licor mesmo e, um copo de dose de tequila. Metade de licor, o resto de suco de laranja e pra completar duas capsulas de remédio pra dor de cabeça. Eca. Quer mistura mais sem sentido que essa? Naquela hora, era o ''melhor'' que ela conseguia. Virou o copo, o lavou e colocou no mesmo canto que o havia tirado.

Uma filha que traz desgosto, ok. Mas uma filha que traz desgosto e ainda por cima curte virar um copo é tristeza demais pra suportar. Seus pais não precisavam saber daquilo por enquanto, e Ela pensou que seu pai não daria falta de uma dose a menos de licor. Ela mentalizava revelar suas piores qualidades quando saísse da casa deles. Se saísse. Quem sabe.

Foi pra sala e deitou-se no sofá e imaginou o quanto sua vida era um completo mar de tristeza. A chuva já havia engrossado, e o celular tocou...

Uma breve conclusão: Quando você é alguém triste quer esquecer todo mundo, só não quer que todo mundo te esqueça. 

O celular tocou e era o Paulo. Ela pensou em não atender, mas atendeu porque precisava escutar a voz de alguém que se importasse com ela. Ou simplesmente que estivesse disposto a escutar um monólogo depressivo sobre como sua vida está uma droga e que, ela se sente presa nas dores da alma, numa eterna marcha-ré. 

Atendeu.

- Oi, o que você quer a essa hora?

- Como você tá?

Ela olhava pela janela. Via a chuva numa rua quase deserta se não fosse por um casal na frente de uma casa que tinha sombra para se proteger até que estiasse por algum tempo. Um casal bonito e pego de surpresa pela chuva. Demorou em média dez segundos pra responder a pergunta que desejava não ter ouvido. Pra quê ele tinha ligado mesmo? - Pensou Ela.

- Bem é que não. 

Uma lágrima escorreu, mas Paulo não precisava saber disso, Ela só disse...

- Essa é a minha sina. 

Continua... ou não.
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

14 comentários:

  1. Muitas vezes a tristeza faz a gente reagir assim, Suzana passando pra desejar uma ótima terça-feira beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde
    obrigada pela visita , volte sempre que
    quiser ver natureza.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa agora, quero saber o final kkkk.
    Beijos!
    www.mahmaquiagens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. começou tem que continuar sim! rs
    Achei interessante.

    ResponderExcluir
  5. Ai eu quero continuação sim, acho super válido, fiquei curiosa para saber as consequências desse telefonema.

    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Bom como ainda não tinha lido a primeira parte, eu não vou opinar.

    http://simpleseagradavel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito, vou ler a parte 1 e eu quero ler as próximas *-*
    Beijos <3

    www.detalhesamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Nossa ficar nessa situação deve ser chato :(
    Bom, eu li a parte 1 e gostei, adoraria se continuasse!

    Beijinhos!
    Garotas Comuns

    ResponderExcluir
  9. _Foi pra sala e deitou-se no sofá e imaginou o quanto sua vida era um completo mar de tristeza...Profumente instigante, um conto q prende a atenção de quem lê, adorei cada linha e tentei interpretar cada mensagem implicita, pra guria o tio dxa beijinhos e beijinhossssssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Bebida, remédios, amnésia alcoólica, pode até fazer esquecer por um momento, mas ai tudo passa e os problemas ainda estão por lá! Bom texto!
    Facebook | My Holy Place Blog | Comunidade G+

    ResponderExcluir
  11. que situação neh, mas a tristeza as vezes faz a gente enxergar diferente! Passa no meu blog pra conhecer. Se gostar e seguir me dando uma forcinha, sigo tb!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)