7 de agosto de 2013


130 anos by Agridoce on Grooveshark

Quando criança, no prézinho, na hora da saída, minha professora disse para minha mãe: "essa menina é tão rápida que ela escreve o que está na losa antes que eu escreva!". Minha mãe, toda orgulhosa, sorria, entendendo o elogio. E eu, me enchendo de graça, agora acreditava que lia pensamentos dos professores. Até a primeira série (ou seria até a quarta?) me preocupava mais em saber quais seriam as próximas palavras que a professora falava, fingindo que já entendia de todos os assuntos. Meus pensamentos tão próximos com o que ouvia, que aquilo realmente me convencia de que eu era uma sensata "leitora de pensamentos", pois não seria inteligente dizer isso à ninguém.

Lembro-me que nunca fui de me importar com o que falam sobre mim. E esse jeito despreocupado me fez levar tranquilamente e sem rancores amizades que hoje acho que não valeram muito a pena. Mas de qualquer forma, desde pequena eu tenho a mania de acreditar que as pessoas são boas em sua essência, e nem sempre é assim que acontece. Sendo assim ainda sinto falta de pessoas que me machucaram, outras que me fizeram mal, e até tenho dó daquelas que tinham uma facilidade incrível de mentir.

No começo da adolescência, me fiz um pouco tímida. Procurava sempre nas comunidades do orkut como superar a timidez e ser uma pessoa legal. Diziam que funcionava você estar sempre informada no que passa na tv e no que dizem as revistas, para se "ter assunto". Foi um dos primeiros obstáculos que fiz questão de superar. E sendo sincera, eu nem superei tudo não... Só fiz disso um charme.

Eu também era desapego. Não fiz questão de ficar na mesma escola que os meus amigos, as amizades que ficaram comigo, daquele tempo de criança, foram as que fizeram questão de ficar. E eu sou muito agradecida hoje por isso. Mas grande parte se foi. Só ficaram as cartinhas. Eu sempre gostei do escrito no papel. A primeira foi na primeira série, de uma amiga que se mudou para Minas Gerais. Qualquer dia, mais velha, quero visita-la.

Como todos os choques de realidade que a vida dá, todos esses pensamentos e atitudes foram ficando naturalmente para trás.

Vamos chegar aos 15. A idade dos sonhos. Bom seria se a idade parasse por aí. A sensação de poder rir à toa e ficar de bobeira conversando com quem se gosta sem se preocupar com responsabilidades e provas. Eu precisei acordar. Ainda é um pouco duro pra mim pensar que é aí que os caminhos vão tomando rumos diferentes, aquela simples frase "para sempre" é esquecida por todos, e os nossos sonhos são meramente substituídos pelas frases: "queria ser isso, mas é muito difícil", "não tenho dinheiro pra aquilo"... Ou por desgastes de festas, bebidas e aparências.

Então chegou minha vez.

Cheguei de fininho e acanhada. Precisei deixar muita coisa pra trás. O que restou pra mim? Não sei. Tempo talvez, vontade e sonhos. Hoje me acho mais normal do que gostaria. E um peso estranho também. A cada ano deve pesar mais. De aniversário, pedi força. E a graça? Não tem. Um ano a mais? Acredito que um à menos. Pensando em tudo, senti vontade de voltar a ler pensamentos. Sabe o que isso significa? Vou fechar os olhos, ouvir mais e acreditar que posso. Sem precisar dizer pra ninguém, provar pra ninguém. Isso é ser sensata, né?


Digamos que vamos falar de #aniversário praticamente a semana toda haha Eu havia prometido esse texto, pois muita gente curtiu meu texto dos 15 anos. Mas confesso que não estou animada com a idade, então saiu assim, espero que entendam e deixem um comentário :3
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: ,

18 comentários:

  1. Adorei o texto !
    Um ótimo dia pra vc !!


    VEM PARTICIPAR DO SORTEIO NO BLOG !
    http://deliniando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, e se eu entendi bem você tá completando 16, seja feliz... parabéns. Até mais.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ficou tão lindo *o*
    Serio, amei realmente, tu conseguiria escrever um livro fácil fácil! Beijos
    http://www.justacupcake1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Primeiro preciso dizer que amooooo a música "130 anos" que você colocou no post!
    Depois, preciso dizer que acho que perdi alguma coisa, quando foi ou é seu aniversário? De qualquer forma, parabéns, felicidades.

    Gostei muito do seu texto! Já tenho 21 anos, queria poder voltar aos 15. O jeito é aproveitar cada ano, cada fase.

    Sorteio do livro "Babyji" no blog: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  5. Suzana amei o texto, lindoo, me emocionei, deu pra ver como se sentiu em cada fase, parabééns Suzana, está cada vez melhor e amei sua fto :* beijinhos

    ResponderExcluir
  6. adorei >.<
    Me identifiquei mt, eu tenho quase 17 e tipo agt quando criança faz planos e tem ctz de que nossa vida vai ser perfeitinha daquele jeito e quando cresce ve que nao é bem assim.
    Deixamos msm mtooooos amigos de lado, e tal
    amei, serio *-*

    www.queenofcupcake.com.br

    ResponderExcluir
  7. Lindo! Você escreve muito bem, seu cabelo está muito bonito>

    ResponderExcluir
  8. Ual! Quanto glamour por aqui!
    Parabéns! Adorei o seu blog!

    É isso aí! Continue arrasandoo!!!

    Convido-te a fazer uma visitinha no meu também!
    Será suuuper bem-vinda! :D

    Beijos!

    Por Renatinha Araújo.
    Glamour Feminino: Blog|Twitter|Facebook

    ResponderExcluir
  9. Eu também era, aliás, ainda sou muito tímida, às vezes, uso a timidez para o lado positivo, pois acredite que ela tem esse lado, mas ainda assim, sempre tento melhorar esse meu "defeito". Parabém pelo texto, flor. ;]

    ResponderExcluir
  10. Inacreditável mundo novo o meu, pensei ao chegar a todos esses anos que carrego, pois havia muita coisa que tinha feito.Porém, no final, tinha feito o mesmo tanto que fiz no passado: Olhei para trás.
    E no outro anterior também, antes dele, mais atrás também... e no fim, como um efeito de minha vida adulta e arrependida, acabei voltando para tudo o que fiz durante era jovem, onde olhava tudo o que me esperava a frente, e como uma contradição existencial cruzei meu olhar com o passado e ele arrependido de olhar para frente, começou a olhar para o céu que fazia naqueles dias de abril e fez dos seus dias os melhores possíveis. Em consequência disso, meus dias também foram muito bons e agora meu mundo continua sendo a mesma coisa de anos atrás: Todos muito bons...

    Parabéns Suzana, faça do seus dias os melhores de todos! =)

    PedrodeAmolar

    ResponderExcluir
  11. Nossa, amei seu texto!
    Você escreve muito bemm!!

    shelikesrockn-roll.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)