11 de junho de 2013

Imagem retirada do google
SinopseA filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe... leia mais uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.
Fonte: Skoob. 

Quando comprei esse livro, depois de muito ouvir que era um livro "maravilhoso" e "recomendado", fiquei feliz e ansiosa, sabendo que estava prestes a embarcar naquela leitura que muda a sua vida. Mas, infelizmente isso não aconteceu. Serei clara e até destaco logo no primeiro parágrafo, foi um livro que li e deixei por ultimo, quase escondido na minha estante. Confesso que nem doar ele quero. Não quero que essa estória se espalhe mais do que já está sendo espalhada. Depois de recomendações de alguns amigos meus que partilham da mesma fé, li o livro por curiosidade. - Sem ler como sendo oração ou algo que mude minha vida - Li como um romance, uma ficção.

Mas vou explicar o que achei dele, pois muitos me perguntam quais os motivos de eu ter reprovado um livro que fez tanto sucesso.

Comecei a ler o livro junto à um amigo meu que não tem religião e depois de discutirmos sobre, tirei algumas conclusões:

O romance é bem inofensivo e o excesso de sentimentalismo dele tem uma força maior do que se imagina. O autor consegue expor de maneira explícita os sentimentos de um pai que perdeu sua filha. Logo, ele apresenta Deus e a trindade como figuras totalmente distorcidas da impressão das pessoas. Deus, por exemplo, era uma mulher grande e negra, e chamada de "papai". Enquanto meu amigo leu o livro em poucos dias, cada vez mais entusiasmado com o fim, eu demorei porque achei a trama entediante. Isso é um exemplo nítido de como ela pode ser interpretada de maneiras diferentes por quem conhece, e por quem não tem conhecimento na bíblia, a palavra de Deus. E apesar da estória bonita, esse fato me preocupou e até hoje me incomoda muito.

E essa distorção ocorre na trama toda. Um Cristão que vê lindos quotes e frases marcantes no livro, como ficção, ao indicar a uma pessoa sem conhecimento, tudo isso pode ser interpretado de maneira totalmente fora de contexto por essa pessoa. E isso é um perigo. 

No decorrer da estória, se você reler com atenção, poderá perceber que o autor investiu no sentimentalismo, porque sabemos, quando uma pessoa é tocada nesse ponto, tudo parece lindo e certo. Já ouviu aquela frase: "as pessoas não querem conselhos, elas querem que alguém diga que estão certas"? Então, é mais ou menos assim. Deus se apresenta, nesse livro, como uma figura de amor e paz, deixando seu lado de justiça. Tudo que ele indica é que: Deus dá imperfeições as pessoas e nossos erros só acontecem porque Deus pretende fazer coisas boas através deles, sendo que, nossos erros são sementes que sempre trazem frutos ruins à nossa vida.

Além disso, o inferno não é sequer citado nesse livro e o pai de Mack, um homem terrível, é mostrado no céu em uma parte do livro!! Acreditar no deus que é descrito nessa ficção é como esquecer da nossa salvação. Mesmo que Willian tenha a intenção de mostrar um Deus bondoso e amável nesse livro, coisa que muitos de nós cristãos deveríamos conhecer melhor, não podemos nos deixar levar pelos "bons sentimentos" que esse livro oferece. 

Então, acho importante você ter uma base bíblica se quer ler esse livro, e o encare totalmente como uma ficção. Pois sim, tem quotes bonitos e passagens bem tocantes, que são interessantes. Mas não leve tudo ao pé da letra. 

Sei que haverão pessoas que vão descordar da minha resenha, pois ela foi feita como crítica a cristãos que "mudaram suas visões de Deus após ler esse livro", para essas pessoas só posso dizer que a fonte mais confiável para você conhecer plenamente Deus e suas vontades é através da bíblia.

Ficha técnica:
Número de páginas: 173 - Autor: William P. Young -  Editora: Arqueiro
Nota: 3/5

O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

35 comentários:

  1. Bom... É uma leitura meio agradável, no meu ponto de vista. Confesso que não fui até o fim (parei um pouco depois da metade) porque não aguentei. Ao contrário de outros livros, como "O Peregrino" ou "As Crônicas de Nárnia", o livro "A Cabana" não tem a sutilidade.
    Pra quem for ler o livro,lembre-se de que, no livro, quem estaria dizendo essas coisas seria Deus, apresentado ali como três pessoas diferentes, o Pai (uma mulher negra e gorda), o Filho (um carpinteiro do Oriente Médio) e o Espírito Santo (uma mulher oriental).

    Em relação a igreja, eu fiz uma "pesquisa", e retirei o texto a seguir de um site, achei interessante :

    "O autor se apresenta, em seu site e em entrevistas, como uma pessoa desigrejada (sem igreja) e é feliz por isso. A sensação de Mack quanto à igreja como fria, maçante e desinteressada, sedenta de poder e sem real razão de existir, também se alinha com o movimento da igreja emergente. O desdém evidenciado no livro para com seminários apresenta uma caricatura de instituições que, em sua maioria, tem preocupações genuínas com o bem estar emocional e espiritual de seus alunos e das comunidades em que estão inseridas.
    A igreja é mais uma vítima da obra de Young. Sob a égide da religião ela é acusada de manipular os fiéis por causa da cobiça e desejo de poder dos seus líderes. Como instituição ela é fonte de contrariedades para Jesus, que afirma: “Eu não crio instituições. Nunca criei, nunca criarei”. Para que não fiquem dúvidas sobre o sentido dessas palavras, Jesus completa em meio a uma expressão sombria: “Não gosto muito de religiões e também não gosto de política nem de economia... E por que deveria gostar? É a trindade de terrores criada pelo ser humano que assola a Terra e engana aqueles de quem eu gosto.” Ao vislumbrar com assombro tudo o que aprendeu no passado, Mack exclama: “Quantas mentiras me contaram!” Jesus completa a decepção de Mack respondendo uma pergunta sobre o significado de ser cristão com as palavras: “Quem disse alguma coisa sobre ser cristão? Eu não sou cristão.” Um dos motivos do desprezo de Deus pela estrutura eclesiástica seria a presença nela de uma hierarquia, ou uma “cadeia de comando”, o que, mesmo na divindade, parece ser um conceito “medonho” e um relacionamento “opressivo.” Jesus explica que a autoridade “é meramente a desculpa que o forte usa para fazer com que os outros se sujeitem ao que ele quer.” E completa dizendo: “É um sistema humano. Não foi isso que eu vim construir... Por mais bem intencionada que seja, você sabe que a máquina religiosa é capaz de engolir as pessoas!” Ao chegar ao capítulo 5 do livro, onde realmente a visão do autor sobre Deus começa a ser exposta, é o desejo de quebrar paradigmas. O autor parece desconfortável com a visão sobre Deus e sua personalidade. Quando Young relata o espanto de Mack, um cristão criado dentro da igreja desde pequeno, com seu encontro com duas pessoas da Trindade em forma de mulheres, não acredito que o autor tenha tais concepções, mas creio que seu desejo é que os leitores achem antiquada a postura de acolher conceitos tradicionais. O Pai, no livro, explica: “Para mim, aparecer como mulher e sugerir que você me chame de Papai é simplesmente para ajudá-lo a não sucumbir tão facilmente aos seus condicionamentos religiosos.” Parece que o autor considera as visões tradicionais sobre Deus como “estereótipos” que não devem ser encorajados e como “idéias preconcebidas” nas quais Deus não se encaixa. Em pouco tempo, Mack se dá conta de que “nada do que estudara na escola dominical da igreja estava ajudando” a compreender o Deus que estava diante dele. Parece ser sugerido que o leitor deve ficar aberto a novos conceitos. O conselho do Espírito Santo a Mack é: “Verifique suas percepções e, além disso, verifique a verdade de seus paradigmas, dos seus padrões, daquilo em que você acredita. Só porque você acredita numa coisa não significa que ela seja verdadeira. Disponha-se a reexaminar aquilo em que você acredita”.Assim, novos conceitos são inseridos."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. essa visão também é interessante, Lucas.

      Excluir
  2. É realmente uma pena você não ter gostado, pois tirando todo o lado religioso a trama é incrível, sempre deixando aquela ansiedade do que estará por vir, tenho uma base religiosa, digamos boa, contudo sei separar pois levei mais em conta a história em si. Amei ter lido esse livro e quero comprá-lo se você quiser me dar o seu eu quero viu?!

    E quem me emprestou esse livro para mim foi um professor meu que é espírita ele também amou o livro, em fim, é subjetivo pois você não curtiu a história e isso não tem nada demais, poderia ter sido até ao contrário eu não gostar e você gostar! Só digo que por mais que não tenhamos um conhecimento da bíblia as pessoas sabem e devem saber separar palavras bonitas de um livro da realidade nua e crua, pelo menos eu tento pois seria o mesmo que acreditar naqueles filmes de cinderelas atuais rsrsrs

    Desculpa se interpretei errado algo que você falou ^^

    estrellando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu até acho também Tainá que esse livro tem uma essência espírita, pois vejo muitas pessoas dessa religião que recomendam ele. Mas enfim, saindo dessa caixa de religiões, você tem razão, mas eu acredito que muitas pessoas veem ele sem discernir o fictício do verdadeiro, né

      Excluir
  3. Já eu ameeeeeeeeei este livro! Foi o único que li e recomendo muito, sério. ♥

    >>Visite o Blog<<
    - xoxo –

    ResponderExcluir
  4. Tb já li e super indico, muito bom mesmo :D
    Beijos Té
    www.bloglola.com.br

    Instagram: stephanieparizi

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar muito desse livro, mas nunca o li!
    beijos e um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  6. Não cheguei a ler o livro ainda, mas acho que a opinião depende mesmo de cada pessoa :D Um livro pode fazer muito sentido para um e ser terrível para outro ;)

    Passando para desejar um ótimo dia!
    Liz<3
    The Red Lil' Shoes Blog
    http://theredlilshoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Suzana, também estou lendo ele,e entenda uma coisa ,em nenhum momento da história Deus fala que usa as tragédias das pessoas ,para realizar seus propósitos e também 'PAPAI' disse que todas essa coisas que acontecem com o ser humano (assasinatos, estrupo,etc) é tudo por causa do próprio ser humano que não respeita e muito menos não da valor ao que Deus criou! O objetivo desse livro é mostrar como é ter um relacionamento amoroso tanto com o próprio Deus ,como em sua família.
    Quando alguém lhe magoa ,o que vem em sua cabeça é vingança ,mas pra que? Deus é quem cuida disso ,e a única coisa que se pode fazer é perdoar ,quando Deus está no seu coração fica mais fácil você perdoar e amar mesmo sem conhecê-lo ,até porque todos nós somos descendentes de adão e eva (se é que me entende) e temos que amar a todos ,como Deus nos ama! Aquela parte em que o pai de mack aparace no Céu ,aquilo tudo foi Deus que preparou para que eles pudessem se arrepender e perdoar todas as mágoas (pra você entender melhor sobre o que acontece quando a gente morre, leia a bíblia) ,Deus não deseja que ninguém vá para o inferno,por isso ele nos dá tantas chances! Mack foi parar naquela cabana ,porque Deus queria que ele arranca-se todas as mágoas que a no coração dele e que vivesse um amor infinito, na verdade Deus só quer que a gente divida nossa vida com ele em forma de amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo seu ponto de vista Myllene, mas ainda sim não acho que esse livro ensine tanto quanto a bíblia

      Excluir
  8. Concordo plenamente com você ! eu sempre tive uma curiosidade de ler esse livro sobre o que todos falavam dele e tal, mas nunca o encarei como um livro cristão, ele parece ser mais levado ao espiritismo. Enfim, o triste é ver tanta gente encantada com a mentira. bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo! Acho ele mais levado ao espiritismo. (não comentei isso no post pra não ficar mais polemico do já estava rs)

      Excluir
  9. Já ouvi ótimos comentários a respeito desse livro, flor. Sua resenha ficou ótima. =]

    ResponderExcluir
  10. Ainda não li esse livro mas pretendo ler por que ele é um livro bem famoso. Não lerei buscando Deus (já que para mim "já sei quem ele é"), mas sim querendo ver a história do livro. Acho bacana isso de um livro despertar sentimentos e opiniões diferentes entre as pessoas que o leem; mas é só um livro.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eu estou com esse livro na minha estante para ler já tem um bom tempo e posso dizer que a sua resenha me desanimou ainda mais em relação a ler ele. Enfim, vou ver se o leio após os livros que estou lendo agr e depois te falo o que eu achei.
    Aproveitando, dá uma passadinha lá no blog, tem um monte de novidades.
    http://romannticize.blogspot.com.br/
    Beijosss

    ResponderExcluir
  12. Esse foi o livro mais bonito que eu já li,mesmo que seja tudo realmente muito cientifico, a história é muito bonita ,traz sim a tona o valor mais difícil de se ter que é o perdão,depois de ler sua critica refleti sobre algumas coisas e vejo que realmente são certas, mas ninguém lê esse livro para buscar a Deus ,isso sim como você disse se faz na bíblia,a mensagem do livro não é trazer a palavra de Deus mas sim o perdão,cada um tem uma visão,e atribui para si a mensagem desse ou de outro livro qualquer,muito bem colocadas suas criticas ,gostei apesar de ainda sim considerar um excelente livro.

    http://rsavinonfotografias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Suzana tu falou tudo que penso, também vejo que pessoas mudam depois de ler o livro, se bem que temos que ter a bíblia como fonte se querem mudar, mas sim gostei da leitura, é um bom livro :* beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei de saber do ponto de vista de vocês, realmente é um livro polêmico!

      Excluir
  14. Esse livro é bom, muitas vezes acontecem coisas em nossa vida, mais Deus nunca desampara, a biblía é o único livro que encontramos todas as respostas para todos os nossos problemas, Suzana beijos.
    Lucimar Estrela da Manhã

    Divulgue seu Blog no Facebook

    Fan Page

    Faço Afiliação com Blogs


    ResponderExcluir
  15. Queria muito ler esse livro, todo mundo que lê diz que é muito bom!!! Bjos!

    http://entrenossascartas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Quando eu vi a resenha desse livro não parei pra pensar duas vezes pra ler. Também não curti o livro! Acho que ele tem um pouco de base espírita e vejo a trindade como algo muitíssimo santo para ser comparada a trindade esposta no livro. E como diz minha mãe: - Quem é esse autor que quer explicar tanto Deus e a sua forma de agir. Me lembro de jó, que quando estava emfermo decidiu explicar Deus e sua forma de trabalhar. Sabe o que Deus fez? Perguntou se jó tinha formado a terra ou dava força ao cavalo... Bem, na minha opnião Você pode conhecer muito deus e ter uma vida de comunhão. Mas explicar Deus e como ele pode agir nas diversas situações é impossível! E o livro gosta muito disso: De explicações. Enfim, eu não aprovei.

    ResponderExcluir
  17. Já li o livro, é muito bom.

    ResponderExcluir
  18. não é que o livro seja ruim, apenas pessoas querendo mais uma vez impor a verdade! quero disser "a única verdade" sendo única, então todos estão errado né? não julgue o que você não compreende. Por ter uma opinião já formada, não tente apagar o brilho dos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo, eu não julguei, apenas critiquei o livro refletindo ele na minha "opinião formada". Essa resenha é especialmente direcionada a pessoas que partilham da mesma opinião que a minha :)

      Excluir
  19. Também li o livro, não gostei, achei-o perigoso e dúbio. Eu o classificaria, tirando o drama vivido pelo personagem, como herético. Mas, cada pessoa interpreta como quer e minha parte eu faço, se alguém me pergunta o que achei do livro, apenas respondo: já li melhores, se quiseres ler consegue emprestado, não vale seu dinheiro.

    ResponderExcluir
  20. Li o livro e achei-o perigoso e dúbio. se fosse classificá-lo, tirando a parte do drama vivido pelo personagem, diria que é herético. Mas cada um entende como quer. se alguém me pergunta o que eu achei respondo apenas: já li melhores, mas se queres lê-lo, consegue-o emprestado, ele não vale teu dinheiro.

    ResponderExcluir
  21. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  22. Estou lendo o livro. Veja que tudo ali é uma METÁFORA para ser filosofada. Não substitui a Bíblia, claro. Mas é uma outra visão de nos fazer pensar. A história 'peca' em querer explicar muito, conversas longas e meio pedagógicas. E há um lado 'cômico' que deixa a drama um tanto que deslocada para falar de algo tão sério, como as tragédias humanas, a perda da filha do protagonista... Não sejamos ingênuos de achar uma VERDADE ABSOLUTA em tudo ali. É uma obra de ficção! No mais, o livro desperta o nosso lado crítico sobre DEUS, JESUS... Mexe com nossas ideologias e dogmas. E ficou muito limitado meio que PERGUNTAS E RESPOSTAS... Achei O Código Da Vinci - do Dan Brown- mais interessante; e O Mundo de Sofia- Jostein Gaarde. E, sobretudo: A Viagem de Théo- Catherine Clémen...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que diz! Dos livros que você citou só li O Mundo de Sofia e é muito interessante mesmo! O Código da Vinci eu nunca tive interesse em ler, mas vou pesquisar melhor... O terceiro não conhecia.

      Excluir
  23. Estou lendo o livro. Veja que tudo ali é uma METÁFORA para ser filosofada. Não substitui a Bíblia, claro. Mas é uma outra visão de nos fazer pensar. A história 'peca' em querer explicar muito, conversas longas e meio pedagógicas. E há um lado 'cômico' que deixa a drama um tanto que deslocada para falar de algo tão sério, como as tragédias humanas, a perda da filha do protagonista... Não sejamos ingênuos de achar uma VERDADE ABSOLUTA em tudo ali. É uma obra de ficção! No mais, o livro desperta o nosso lado crítico sobre DEUS, JESUS... Mexe com nossas ideologias e dogmas. E ficou muito limitado meio que PERGUNTAS E RESPOSTAS... Achei O Código Da Vinci - do Dan Brown- mais interessante; e O Mundo de Sofia- Jostein Gaarde. E, sobretudo: A Viagem de Théo- Catherine Clémen...

    ResponderExcluir
  24. Nossa ameiii a resenha/resumo que vc fez! Vc me deixou super curiosa e afim de ler vou baixar ele agora mesmo no http://www.fantasiaebook.com/2014/05/a-cabana.html
    grátis.

    ResponderExcluir
  25. Eu, mesmo não sendo católico ou cristão (sou o tipo de pessoa pagã que acredita em todo tipo de força, seja ela boa ou ruim) fiquei apaixonado pela história do livro e muito mais do que isso, amei a forma que foram representadas as divindades sem o mesmo padrão de sempre. Esse é um livro que eu lerei mais vezes e que recomendo para qualquer um, não importa a religião ou crença.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por compartilhar sua opinião conosco ! :D

      Excluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)