20 de abril de 2013



Tenho certeza que você já viu aquele lindo Drama que se chama Eduard – Mãos de tesoura. Se já viu que bom, pois é sobre isto que gostaria de falar hoje. Andei pensando sobre aquele camarada. Aquela história sempre mexeu muito comigo. Não entendia. Tem estórias que demoram para a mente digerir. Porem num dia, tudo ficou claro como uma manhã de verão nas praias do nordeste. Portanto guarde isto e jamais se esqueça principalmente quando você ver alguém que tem algum dom.

Descobri que quem tem dom, tem mãos de tesoura. O dom é como as mãos de tesoura: pode produzir lindas obras de arte, porém é limitado a outras coisas. Existem muitas obras de arte. Não apenas esculturas. Mas também as artes visuais. Aquelas que dão alegria aos olhos. Temos as artes sonoras, que são aquelas músicas que fazem o tempo parar por alguns segundos e ficamos pensando como podemos ouvir algo tão sensível. Tem também a arte para o olfato que são os perfumes tão caros e tão deliciosos, e além da arte da culinária da qual os chefes de cozinha se esmeram para agradar seus clientes. Existem muitas artes que são frutos de pessoas que receberam um dom. O dom é um presente como o próprio nome significa. Um potencial dado para fazer, produzir algo, uma arte, pintura, uma lasanha ao molho branco, um disco de Bossa Nova do Tom Jobim...

Agora, existem outras obras de arte produzidas por pessoas que tem também dom (mas as vezes não é visto como tal). Uma ponte de safena feita por um médico que salvou a vida daquele paciente tão sofrido. Uma ponte construída por um engenheiro que ligou duas extremidades que eram separadas.

No filme, Eduard produzia esculturas e penteados com suas mãos de tesoura, com o seu dom. Porém, ele era limitado. Ele não podia fazer o que as outras pessoas faziam. Segurar nas mãos do seu amor. Ir pescar, carregar o cachorro, pegar nos dedos um dente de leão... Também ele podia fazer as artes para os outros, mas, o dom (as mãos de tesoura) eventualmente feriam o seu rosto – é preciso saber usar o dom que se tem nas mãos – Ele por várias vezes se feriu, por muitas vezes se cortou e até chegou por acidente cortar os outros. Ele necessitava aprender usar o seu dom. Assim chego ao entendimento que Mãos de tesoura produzem arte, seja ela qual for, mas para o seu dono produz também sofrimento.

Salomão soube disto. Os compositores clássicos também. Não existe vida sem a mistura de beleza e sofrimento. Basta tomarmos como exemplo uma sonata: ouvir Nocturnos de Chopin é a declaração disto. Beleza nas notas e sofrimento. Num momento é triste, sofrida, em outro está alegre, saltitante. Até o nome que deram para classificar o tempo mostra isto “alegro”.

Cada pessoa que tem um dom, que tem mãos de tesoura, vive tanto o prazer da arte que ela faz, como o sofrimento de tanto produzir a arte como fruto do seu dom. Existe um peso, uma responsabilidade. E durante o curso da vida, para se aprender a usar o dom/mãos de tesoura, certamente haverão cortes, acidentes. Até poderemos ferir pessoas que amamos com nossas mãos de tesoura. O poder exige controle, domínio. Exige total atenção. E algumas coisas não poderemos fazer. As pessoas que mais tiveram dons foram às pessoas mais tristes e sofridas desse mundo. Foram as pessoas mais mal compreendidas e as que ficaram mais sozinhas. Não porque quisessem. Talvez, porque sabiam que suas mãos eventualmente feririam as pessoas que elas amavam e que estavam sempre perto delas...

Gosto daquele filme. Sempre quando posso, o vejo novamente, porque este filme é uma metáfora da minha condição de artista. E estas coisas são boas de se saber, porque nos preparam melhor para lidarmos com nossas mãos de tesoura.

Mãos de tesoura: são diferentes, são afiadas, são belas e perigosas, são ferramentas para se produzir coisas belas e prazerosas que só quem as tem pode produzir.

Mãos de tesoura: são também armas perigosas: e se a pessoa que as tem não as quiser usar para o bem? Um grande exemplo foi Hitller. Tinha mãos de tesoura, tinha o dom de liderar e formar opiniões com sua oratória. Guerras e muita dor podem ser produzidas por pessoas que usam mal seus dons

Gosto de me ver naquele homem, Eduard: Mãos de tesoura. Ele naquele filme entendeu que sempre carregaria aquele dom. Dependeria dele, saber usá-lo, aonde usá-lo e como usá-lo.

Somos artistas temos o dom; Eduard resolveu ficar trabalhando com o seu dom suas mãos de tesoura. E muitas obras e muito prazer foram produzidos por ele...
Olho-me no espelho. Vejo minhas mãos. Que interessante... Elas são de tesoura! Ao olhar mais para o lado esquerdo, vejo pelo espelho que existe papel no chão. Subo os meus olhos e dou de cara com minha obra de arte. Tão linda, tão prazerosa. Tão minha! Feita para você
Nela tinham palavras. Era uma crônica. E no topo estava escrito:

MÃOS DE TESOURA.

Sobre o autor: Ricardo Gondim Rodrigues é teólogo brasileiro, presidente nacional da Assembléia de Deus Betesda, presidente do Instituto Cristão de Estudos Contemporâneos, conferencista. Tem programa de rádio e é colunista de vários veículos de comunicação. É autor premiado de vários livros e artigos polêmicos.
O que achou?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias:

42 comentários:

  1. Oie linda td bem???
    Passe aqui só pra dar um oi, hehe
    Tenha um ótimo domingo.
    Bjs.
    Blog: olhardemanu.blogspot.com.br
    Facebook: www.facebook.com/manu.mnn
    Youtube: http://www.youtube.com/user/manukamn/videos?view=0
    Instagram: manu_mn

    ResponderExcluir
  2. Adorei a crônica, eu lembro do Edward mãos de tesoura, sempre achei lindo o que ele faz. E Tenho certeza que existem muitos assim como ele por ai, com talentos incríveis! *--*
    Beijos. ♥

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo, também adoro esse filme! E fiquei pensando, não sei se tenho um dom, e se tenho, não tenho certeza se é a escrita. Caso seja, eu sei que nesse caso, minhas mãos de tesoura, me fazem sofrer antes, pra fazer arte depois. Adorei a crônica. Agradeço todo o carinho para com o meu blog, obrigada de verdade fiquei muito feliz. Tem texto novo lá no cantinho, espero que leia e que goste. E fique a vontade pra postar as frases no facebook, viu? hahahaha
    To te esperando, um super beijo.
    E uma semana abençoada
    http://venenosemacas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, estou seguindo e amando seu blog.

    Se puder passe la no meu está rolando o primeiro sorteio do blog <3

    http://arrasowl.blogspot.com.br/2013/04/primeiro-sorteio-do-blog.html

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito da sua opinião sobre o "filme", porque foi uma reflexão um pouco além dele. Parando pra analisar, realmente é essa a mensagem que o filme quer passar, e é com certeza um dos filmes mais lindos e tristes que eu já vi. Acho que o exemplo mais duro que já vi naquele filme em relação as mãos de tesoura é naquela cena "hold me" "i can't". Puta merda, aquela cena me mata.

    http://ladiabolique.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adoro o filme. Desde pequena eu vejo,mas eu tinha medo dele KKK
    http://help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Muuito legal o post! Nunca tinha visto o filme por esse lado, assisti mais como uma distração e não reparei que existe uma grande reflexão por trás do dom de Eduard...

    beijos ;*

    ResponderExcluir
  8. Nossa, muito interessante sua reflexão, nunca tinha parado pra pensar nisso, já assisti e adorava quando reprisava na globo, tenho uma amiga que morre de medo dele, mas enfim, parabéns pelo texto. Beijos e um bom domingo!

    http://angeldamoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi lindona !!!
    Que bela postagem, super completa, adorei.
    Aguardo sua linda visitinha no meu blog.
    Meu Blog: ➥ Plantão da Beleza
    Minha Lojinha ➥ Lojinha Blog Chic
    BeijosssssssssSimara Pink ♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡

    ResponderExcluir
  10. Nossa, esse texto foi tão simples e profundo*-*
    Eduard - Mãos de tesoura foi o filme mais marcante que assisti durante minha infância (talvez até tanto quanto Harry Potter, hehe).
    Assisti pouquíssimas vezes, mas foi suficiente para ser marcante.
    Gostei do significado que o autor atribuiu ao filme*-*

    Beijos,

    ser-escritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa... Que demais seu testo, me fez pensar muitas coisas aqui...


    Diamante Negro

    ResponderExcluir
  12. E quem nunca assistiu o filme não? Gostei muito da análise que você fez!
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Um romance bizarro,mas muito lindo!!!

    Obrigada p visitinha =)
    Tem post novinho com review de mascara de OURO que é a cara da riqueza no blog…Passa là!!!

    www.beautebydani.com

    http://www.youtube.com/user/Danicursino

    ResponderExcluir
  14. Edward é perfeito! Aquela dança na neve é uma das melhores cenas que já vi!!
    Beijo,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  15. Sempre gostei dessa história é magnífica e cheia de significados ... Amo!!!

    ótimo post guria *--*

    Quando puder dá uma passadinha no meu blog, tem post novo lá no blog, convido você e seus leitores a darem uma conferida *u*

    Beijocas!!!

    http://sorriso-jovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. As pessoas precisam acreditar mais em si né? Todos temos dom e facilidade em algo, o que falta é descobrir e praticar.
    E o filme é muito querido!

    ResponderExcluir
  17. Morro de chorar com esse filme, sério.

    www.cindereladementira.com.br

    ResponderExcluir
  18. Muuito bom o texto Su!!!

    Beijos te espero lá:
    http://flmundoteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Amei o post, é uma reflexão e tanto :)
    Beijos
    srtaveneno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Suzana adorei o texto, nunca cheguei a pensar no filme dessa forma, que as mãos de tesoura é o dom que temos, adorei o que escreveu, as analogias, muito bom :* beijinhos

    ResponderExcluir
  21. "E com minhas mãos de tesoura pretendo dar-lhe um belo corte, ao mesmo tempo que com as suas me faz um belo penteado" Haha!

    =D

    PedrodeAmolar

    ResponderExcluir
  22. Este certamente foi um dos artigos mais interessantes e bem-realizados que já vi! Excelente o modo do autor de trazer luz às suas ideias! Excelente o modo de interpretação do filme!

    abraços!

    http://princessandfashion.wordpress.com

    ResponderExcluir
  23. adoro esse filme, já vi várias vezes!! é uma lição!!

    bj

    ResponderExcluir
  24. adoreii saber disso, amei esse filme e comecei minha loucura por depp por ele..
    bju

    http://aieuvivantagem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Acredita que eu nunca vi esse filme? Mas ler agora o significado/essência do filme, me deu mais vontade de assistir.
    http://chuvadeluzess.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também nunca assisti esse filme com atenção, eu era muito nova quando ele fez sucesso. Mas vou ver de novo!

      Excluir
  26. Olá , pode seguir meu novo blog?
    Eu ficaria muito feliz !
    http://gabytudoqueebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Adorei sua definição sobre Hittler, muitos nao sabem como utilizar seus dons..

    ResponderExcluir
  28. Bela reflexão! Nunca tinha pensado nas limitações do Edward e sim o talento que ele tinha.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  29. Um médico, por exemplo, ele pode curar pessoas, mas ele não deve dar os remédios errados de propósito, porque ele vai destruir a vida de muitas pessoas. Cada pessoa tem o seu dom, e ele deve ser usado para o bem :)
    Beijos, Relativamente Louca <3

    ResponderExcluir
  30. Suzana adorei seu texto!
    Realmente nem todo mundo sabe usar seu dom para coisas boas.
    Esse texto é uma ótima reflexão! Parabéns! Estou te seguindo.

    Beijinhos!

    http://priscilameloc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Nunca vi esse filme, sempre tive um medinhu de ver acredita? hsaudhduhsd


    simplesmenteassimj.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Concordo contigo com a definição de dom. Lindo texto, adorei :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  33. Nossa que eu nunca tinha pensado no Eduard assim... eu tbm sempre ficava impressionada qdo via ele no filme... adorei suas reflexões beijos

    ResponderExcluir
  34. Esse texto fez-me lembrar da novela que está sendo reprisada, atualmente, pela Rede Globo, chamada "O profeta" e a música dela diz: ♪ se um dom especial é dado a alguém, é pra fazer o bem, na luta contra o mal... ♫ ou, seja, não importa se o mal parece atraente, temos que fazer o bem custe o que custar.

    ResponderExcluir
  35. Oi Suzi. Esse é o tipo de texto que me cativa, por fazer você sair do óbvio e ver além. Enxergar o real sentido de determinada coisa, filme, momento, música... Enxergar a essência... Temos tantas mãos de tesoura por aí!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  36. Noooooossa esse filme é maravilhoso já chorei tantas vezes vendo ^^
    beijos
    http://carolinalbackes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. ADOREI O SEU TEXTO.... E O FILME DISPENSA QUALQUER COMENTÁRIO... PARABÉNS!!!!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, será muito bem vinda!

Caso tenha alguma duvida, pergunte, e volte no post que logo será respondido.

Os comentários não aparecem aqui assim que você comenta, todos os comentários são moderados, e podem demorar um pouco para aparecem na página.

ATENÇÃO BLOGUEIROS: Evite spam, não deixe mais de um link na sua postagem, ao contrário ela não será aceita. Eu retribuo COMENTÁRIOS DECENTES. :)