27 de agosto de 2014


"Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um engraçado irlandês por quem é completamente apaixonada. Quando Gerry morre, a vida de Holly também acaba. Em profunda depressão, ela descobre com surpresa que o marido deixou diversas cartas que buscam guiá-la no caminho da recuperação."


Perspectiva de uma leitora 2

Quando terminei de ler o livro fiquei tão envolvida com a história que no outro dia já estava assistindo o filme. E eu acredito que esse tenha sido um erro meu, sabem por que? Simplesmente porque o livro é mil vezes melhor! E esse fato me deixou tão intolerante que eu não consegui aproveitar o filme como poderia.

Mas não posso negar que fiquei muito nervosa pelo filme ter desviado tanto dos acontecimentos do livro. É claro que o livro é muito maior e realmente é difícil de "resumir" em algumas horas, mas com certeza ele poderia ter sido melhor. Ele "erra" em coisas simples, nos detalhes, por exemplo, o velório de Gerry, a viajem da Holly (era pra ter sido à uma praia), a carreira que ela iria seguir, como ela conheceria pessoas novas, o fato do ator Jeffrey Dean ser tão parecido com Gerard Butler (isso me confundiu demais!), o casamento da melhor amiga da Holly (essa parte foi tão incrível no livro!!) e por aí vai... Além da exclusão de personagens que eu havia gostado no livro, como a irmã mais nova da Holly.

Confesso que eu me irritei mais do que deveria, e fiquei bem confusa no decorrer da trama, mas depois juntando as peças eu acabei entendendo melhor. Também achei bem chato como a mãe de Holly (que é divorciada no filme) falou da situação toda "que pôde ter sido melhor pra ela".

Mas o final compensou um pouco tudo isso, e eu até que gostei. Mas acho que o livro é muito mais romântico e real do que o filme, e eu resenhei esse filme só para desabafar mesmo pois certamente a maioria das pessoas que assistiram gostaram muito e se emocionaram. Então é claro que minha opinião não é regra, só aconselho você ler o livro (caso dê preferência a eles), pois vale muito mais a pena. E essa reação toda se deve apenas ao fato de eu estar com o "livro fresco" na cabeça. rs

Só pra não acabar tão mal, queria destacar que eu simplesmente adoro a Hilary Swank, e ela atuou super bem. 


Eu já resenhei o livro (perfeito) aqui.

26 de agosto de 2014


A calça estampada é minha queridinha (ela tem cintura alta, tão confortável!!), eu me esforço para não repeti-la tanto nos looks (uso tanto que estou ficando enjoada rs). Mas quando coloquei ela pra fotografar um look que usei para ir ao shopping há um tempinho, percebi (ou achei) que ela estava vestindo melhor, e não aguentei e acabei a usando no sábado também para assistir a apresentação da Orquestra Municipal com my love. O look foi praticamente o mesmo, só não coloquei o suéter (mas tirei uma foto sem ele, por sorte!). Então hoje temos um "look duplo" por aqui.

Meu quarto estava bem arrumado, inclusive minha estante de livros, isso me inspirou com as fotos ♥





















Batom: Lip Crayon RED | Suéter e Sapatilha: Marisa | Brinco: Out Fashion | 

 O que acharam?




Não temos posts de conselhos com frequência porque eu não recebo pedidos de conselhos aqui no blog. Mas gosto de ajudar, e quando recebo (mesmo que eu demore um pouco) tenho todo carinho em responder dúvidas nos comentários, em ouvir opiniões e sugestões e suas histórias também. Às vezes é bom conversar com alguém e esclarecer as ideias, certo? Então fiquem à vontade para interagir comigo quanto a isso, e deixe sua opinião sobre o assunto. Na semana passada eu recebi um pedido de ajuda, não vou citar nomes, a história é a seguinte:

"Ele é o culpado por me envolver tanto. Tenho vontade de dizer a ele que gosto de tudo que ele faz e de cada minuto que passamos juntos, mas ao mesmo tempo tenho medo. Sabe qual é o problema? Ele não tá na mesma paixão ou se envolvendo como eu estou."

Se vocês estão juntos há um tempinho, você já poderia falar sutilmente como se sente. É importante. Talvez ele possa estar pensando que você não está se envolvendo também. As coisas precisam ficar esclarecidas, se ninguém fala, não tem outro jeito de "descobrir" como o outro se sente. 

"Estamos ficando, agora é mais difícil de ver ele porque ele estuda e eu também. Depois que voltou as aulas a gente só se viu uma vez e foi ai super combinado para matar uma aula que não seria muito importante para os dois, foi difícil, aproveitei cada minuto, sentir ele distante e ao mesmo tempo perto."

Se vocês sabiam dessas dificuldades e ainda sim não romperam com os encontros pode ser que tenha coisa aí. Seja o tempo, a distância, os compromissos... Todo relacionamento é sujeito vez ou outra a um empecilho. E a partir disso vocês devem decidir: se estão prontos para arcar com os desafios de um relacionamento, ou não. Até porque não se pode matar aula para sempre!

"Ele quer algo maior, quer o que não posso dar e ainda me coloca o medo de perder ele e isso que estamos vivendo. Não sei o que faço, se continuo nisso ou é melhor dar um basta. "

Calma! Se ele quer algo que você não tem condições de lhe proporcionar, talvez há mais uma falta de esclarecimento. Ele sabe que você não pode? Se ele não sabe, você deve conversar abertamente e se ele realmente estiver afim vai conseguir lidar com isso (ninguém é perfeito, né?). Como eu disse, ele também pode estar na mesma que você e nenhum dos dois se abrir. Mas se ele sabe e continua te colocando esse medo e essa pressão, há algo muito errado. Você não é obrigada a estar com alguém que não te aceita como você é. Um amor bem amado a gente espera por toda vida, mas um caso enrolado é vaidade do coração que não aceita ficar sozinho.

Só você sabe até onde levar o relacionamento, mas se seu coração está sentindo coisas demais e não está sendo correspondido, o melhor é abrir o jogo e decidir antes que a decepção seja maior. Um relacionamento saudável não consiste só em estar perto, mas sim em objetivos iguais. Como diz aquela frase: "O amor não consiste em olhar um para o outro, mas sim em olhar juntos para a mesma direção".

Espero ter ajudado ♥

25 de agosto de 2014

Alerta leitora chorona!



Autora: Cecelia Ahern| Editora: Novo Conceito | N° de Pág.: 368 

Superando da forma certa

Holly e Garry se conhecem desde a infância e eram o tipico casal que ninguém poderia imagina-los separados. Sempre cúmplices, alegres um com o outro. Mas Holly se vê sozinha. Ela perdeu Garry. Perdeu lentamente, para um câncer. Como seguir em frente?

-- Pela minha perspectiva emotiva e amante de histórias românticas-trágicas, vou tentar contar um pouquinho como foi ler PS: Eu te Amo.

Antes de morrer, Garry escreveu bilhetes à Holly, para os próximos meses sem ele. Os pequenos e objetivos bilhetes davam uma direção para Holly apontar e seguir. As mais de 300 páginas do livro detalham e transmitem uma intimidade maior com o leitor, mas o leitor deve contribuir e se deixar envolver. Eu me envolvi demais, sentia a ansiedade de abrir os bilhetes, o aperto no peito de obedece-los. É claro que Holly não queria seguir em frente... Acabar esquecendo as lembranças... O cheiro...

Confesso que chorei muito. Na verdade, sempre me emociono com os finais dos livros, mas PS: Eu te Amo me emocionou do inicio ao fim. Pode parecer clichê "perder alguém que ama com câncer", porém é mais profundo que isso, pois o livro não relata a perda e sim como lidar com a perda, o tipico "a vida continua".

Sempre me pegava nas mesmas perguntas: Será que eu podeira aguentar? Será que estou deixando lembranças boas?

Eu realmente acho que todos precisamos "dar um tempo para o coração". Ninguém é de ferro. Então acho sim que todos devemos chorar quando quisermos, fazermos birra e etc. Mas uma hora é preciso encarar e seguir. E esse livro reforça a ideia. Você não precisa arrancar a dor do seu coração, nem doer pra sempre. Só tem que aprender a viver com ela.

Sem dúvidas é um romance emocionante. Um dos melhores que já li.



Palmas para a diagramação! ♥

Nota: ♥ ♥ ♥ ♥ / 5 - | Leitura média (muitas páginas) | Comprar 

Me siga no Skoob.
E no meu Tumblr de Quotes também ♥