2 de novembro de 2016

livros em guarulhos
Voltar de férias é uma mudança bruta na rotina: A vida vira de cabeça pra baixo! Mas voltei muito contente e no clima de Dia de Crianças... Seguido de Halloween! Tenho feito tantas coisas aos domingos que não está sobrando tempo para compartilhar tudo com vocês. Espero fazer brevemente nesse post e futuramente em outros posts. Muito provável eu não consiga responder a todos e-mails e comentários... Mas com paciência nós chegamos lá... Nada de estresse por aqui! ♥

Livraria Guarulivros

Dia das Crianças é uma das épocas mais bonitas na Livraria Guarulivros. Acredito que os adultos não entendem o quanto crianças podem gostar de livros, mas basta dar uma oportunidade de conhece-los, que você verá. Histórias são os melhores presentes. E é muito bom presenciar cenas como essas.

JK Iguatemi

Como boa fã, já conferi de perto a exposição Experiência Alice, no Shoppink JK Iguatemi. Simplesmente maravilhosa. Vai ter post contando detalhes em breve!

Suzana Coral

A primeira foto foi para comemorar meu "Floriado", minha irmã sempre traz flores para mim quando passeia com minha mãe. Essas amanheceram hoje na janela do quarto. ♥

Saindo para um almoço em família para comemorar o aniversário do Pai.

Livreira

Sobre as ultimas leituras: Enamoramentos, de Javier Marias; Filosofia para o Enem, do Professor Jota; e Achados e Perdidos, de Stephen King. Além de Alice, sempre Alice. ♥

Para mais fotos como essas, siga-me no instagram. E muita sorte para todos que farão ENEM!

Instagram

1 de outubro de 2016


Essa eleição será a primeira que vou contribuir -obrigatoriamente- e não estava nem um pouco feliz. O cenário que estamos é cruel, talvez principalmente para nós jovens. Eu fiquei me perguntando muito "como votar?", pois ora, sei que mesmo que não tenha nunca teclado botões de uma urna, já exerço diariamente uma politica que está (que vai) além do voto. E chegou a hora de exercer um pouco mais da minha cidadania, precisei clarear algumas questões que pretendo compartilhar nessas ultimas horas com vocês:

"O voto obrigatório me desestimula"
Aliado à falta de expectativas, a obrigatoriedade do voto muitas vezes faz com que a gente se sinta um pouco desanimado, não que eu seja à favor do voto obrigatório, pelo contrário, por isso mesmo farei questão de votar e votar consciente. Um povo "desanimado" é uma sociedade doente, fraca que não pode resistir a luta. Precisamos prosseguir com nossa luta.

"A política no Brasil está perdida"
Eu prefiro pensar que a política no Brasil está sendo encontrada. Tudo é uma construção, e por isso que, enquanto eu e você continuarmos estudando, informando-se, agindo com honestidade, discutindo, lutando por ideais e propondo debates, eu ainda insisto dizer que nossa política não está perdida. Porque a política é um exercício diário que está além do voto.

"Justificar ou votar em branco/nulo"
Se você não escolheu um candidato, se não tem interesse em contribuir com seu voto, eu aconselho que vote nulo. Não votar é descumprir uma lei, e isso pode trazer consequências. Então deixe a justificativa para casos extremos. Diferente do que muitas pessoas acreditam, hoje no Brasil o Voto Branco não vai para o candidato vencedor. Sendo assim, tanto votos nulos quanto brancos tem a mesma função, a de não contabilizar para nenhum candidato. Porém, lembre-se: voto nulo não é protesto. Pois ele não é contabilizado, ou seja, se mais de 51% da população votar nulo a eleição NÃO é cancelada. Não desperdice seu voto por isso! - Fonte

Assista: Eleições 2016

"Sua ignorância é o poder deles"

"Vereadores e Prefeitos"
É necessário também saber quais as funções dos cargos políticos que estão em jogo. Por exemplo, vereadores não são eleitos para prestarem favores à quem quer que seja, eles são eleitos para propor melhorias para a cidade, por meio de propostas que são discutidas. O prefeito tem a função de administrar a cidade, tanto economicamente quanto socialmente, elaborando políticas públicas, sancionando (ou vetando) leis, planejando e concretizando obras, etc. Os vereadores também fiscalizam o prefeito. Lembre-se que há certos tipos de propostas que um vereador NÃO pode cumprir, pois cabem ao Poder Executivo ou o Governo Estadual, como por exemplo: terminar uma obra de uma rua ou escola, melhorar o serviço de coleta de lixo, implantar escola em tempo integral, aumentar vagas na rede de educação, criar centros de arte e cultura, reforçar o policiamento em certos bairros, etc.

Lembre-se que o vereador é o político mais próximo das comunidades. Conhecendo as necessidades, ele pode indicar as melhorias para o Poder Executivo. Por isso as propostas não podem ser "prometidas", porém elas são importantes e cabe a nós população fiscalizar e cobrar os resultados.


"Questione tudo."

"Não conheço meus candidatos"
Procure conversar com pessoas próximas à você, discuta os motivos de suas escolhas. Ao encontrar um candidato "razoável", atente-se à alguns detalhes, como seu histórico, seu partido, seu vice, etc. Essas informações são ainda mais importantes que todas suas propostas (que podem ser "mera promessas"). É necessário compreender também seus ideais para não ser enganado. Hoje tive um conclusão um pouco desiludida: "Engraçado, por isso que isso se chama voto. A gente vai lá e dá um voto, sabe? Meio que um 'voto de confiança', sem saber direito se a pessoa realmente merece isso." Alguns sites que ajudam: 

Ranking dos Políticos: Um Ranking que distribui pontos para cada político de acordo com suas presenças, privilégios, processos judiciais e qualidade legislativa.

Meu Município: Com vídeos, entrevistas e até jogos, esse site propõe explicar e clarear a visão do eleitor, explicando com clareza a complexa contabilidade pública, mostrando como somos diretamente envolvidos com as contas públicas, à começar pela eleição.

Fiquem atentos e boa sorte!

26 de setembro de 2016


Infelizmente chegamos na minha última semana de férias do trabalho! Agora começa a contagem regressiva: tentando colocar a vida em ordem em apenas uma semana, para só trabalhar e descansar rs Será que dessa vez consigo? Eu espero de coração que sim ♥

Foi um mês de descobertas e de paz. Descansar faz bem, mas descansar de mais não é legal. Cuidei muito do meu cabelo e da minha pele, seguindo o cronograma da Tutanat; e até agora só passei maquiagem no rosto duas vezes nesse mês todinho, e me sinto muito bem tanto com make, quanto sem make. Tudo vai do momento, se estou a fim ou simplesmente não estou.

Também continuei cuidando das unhas. Essa semana passei com esse rosa maravilhoso. O vidrinho dele é outra maravilha à parte.

As pequenas delícias do dia são muito bem apreciadas, sem pressa nem cansaço. Meu irmão me pagou um Cornetto, nunca tinha comido isso antes (acho caríssimo rs), mas é muito gostoso.


No  último domingo, com um surto de saudade do meu trabalho diário, tirei todos os meus livros da estante e organizei novamente. Minha irmã também tem uma pequena coleção que fica no guarda-roupa, porque simplesmente não cabe mais nenhum na pilha. E quem disse que tenho coragem de ficar sem comprar? Na vontade de levar um por mês, sempre acabo comprando dois ou três. Aí está a bagunça e depois eles todos arrumadinhos. ♥

Para completar, comecei a ler o segundo livro lançado do Carlos Patrício, que comprei na Bienal do Livro. Posso adiantar que seu trabalho é muito critico e muito bom. Em breve vou resenhar esse e o Delirium, que também estou lendo. Ah! E alí no fundo, sim, é o DVD Original do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. É um dos meus filmes favoritos.

Uma ótima semana a todos! Torçam para que tudo corra bem nessa última semana ♥ Me siga no Instagram.

Instagram
Últimos Posts:

21 de setembro de 2016


Eu a conheci tarde de mais para realmente conhece-la. Eu não tenho coragem de perguntar. Eu não tenho direito de saber. Mas me lembro de Vinicius de Moraes dizer que um poeta só é bom se for triste... E eu via poema na casa toda, decorada de amor. O que seria daquela casa se não fosse aquela mulher?

O que você gostaria de ser quando crescer? Eu gostaria de continuar sendo aquela criança que um dia fui. Tentei arranca-la de mim. Ou apenas descobrir-me. Mas eu sempre fui aquela criança, eu nunca serei nada além disso, ainda que eu ganhe alguns centímetros a mais. Uma criança perdida de sua mãe.

Em uma tarde de domingo eu deixei de ir à igreja e fui na casa de alguém. Era um lar, que como qualquer outro lar tinha cheiro de recomeço. E ali naquele pequeno mundo, eu olhei para uma senhora que comportava outro mundo por trás de seus olhos. Eu via pela maneira como tinha os olhos serenos e caídos, e como abraçava sua irmã, que ela tinha viva dentro de si uma paz que não se encontra em templos.

Era Maktub. Não se indagava sobre nada, acreditava no tempo, sobrevivia apesar do tempo, nublado, frio, chuva, calor. Sob frágeis raízes de apego, ela tinha amor em seus atos, em seus olhos, até pela maneira de mexer no cabelo, ajeitar a blusa, desculpar-se pela bagunça.

Foi naquela tarde, e a cada tarde, quando a via, trocando poucas palavras, entrando e saindo, sequer capaz de expor um pensamento, eu me perguntava onde o mundo quer me levar. Pelas ruas da cidade vou para lá e para cá, selfies, reclamando direitos, ajudando alguém, incapaz de olhar para alguém, tentando, tentando, tentando... Fazer do próprio mundo um grande lar, mas falhando. Era como procurar Deus no lugar errado.

Por que o lar está no coração. Você não precisa ir além disso. Apenas pare e escute-o. Conserve seu coração puro e você saberá o que fazer. Era o que eu lia a cada dia. Parece que seus passos levam-te apenas onde está seu pensamento. Meu pensamento estava na minha criança cheia de indagações. E eu encontrei-a naquela casa, sentei, conversei com ela. Ainda mais cheia de indagações, era minha paz. Um dia, enfim, ter a força da sua paz.

Minha criança inocente, quebrada pela malicia, um dia queria ter maturidade para perdoar-se, deitar-se no fim do dia e dizer: Deu tudo certo. Como mais uma vez as coisas tinham que ser. Aqui está a vida, grande em sentimento, pequena em espaço e sem razão. Gratidão.