28 de agosto de 2014


Faz um bom tempo que eu to pra resenhar essa saga aqui, mais só agora tive coragem pra isso. Mais calma, tenho meus motivos. Primeiro que parei de viver pra ler essa saga. Segundo que tive uns problemas de saúde devido ao excesso de academia. Terceiro que entrei em uma séria ressaca literária depois de ler essa saga, mais cá estou eu.


" O que eu sentia por ele parecia complicado demais pra definir, mas logo se tornou óbvio pra mim que a emoção mais forte que eu sentia, a que agitava meu coração, era ... amor. " - Kelsey

Livro 1 - A Maldição do Tigre:  Trata-se da história da Kelsey, uma menina comum que precisa de um emprego pra pagar a faculdade. Ok, mais onde o tigre entra? A mesma consegue um emprego temporário em um Circo que estava de passagem na sua cidade, para executar diversas tarefas, incluindo cuidar do Tigre. O que a nossa heroína Kelsey não sabe é que esse tigre branco dos olhos azuis colbato (juro que até eu me apaixonei por esse tigre), é um príncipe indiano chamado Dhiren que foi amaldiçoado a viver como tigre até que encontrasse o amor da sua vida pra desfazer a maldição.


"Você não complica a minha vida. Você a simplifica. Quando você está perto, sei exatamente onde eu deveria estar: ao seu lado. Quando você se vai, apenas corro em círculos, confuso." - Ren

Livro 2 - O Resgate do Tigre: Neste livro, a nossa querida Kelsey está de volta ao Oregon, onde ela começa sua faculdade e tenta viver uma vida completamente normal depois de abandonar o seu Deus indiano de olhos azul-colbato na Índia depois de assumir que o ama.  E pra tentar esquece-lo ela acaba se envolvendo com outros garotos, Artie, Jason e Li. Mais essa normalidade acaba quando chega o natal e ela ganha o seu lindo Ren de volta. Mesmo com o amor da sua vida por perto nada se torna fácil, Kishan, o tigre negro de olhos dourados, vem da Índia a pedido de Ren pra ajudar ele a proteger Kelsey de Lokesh, um feiticeiro muito filho da puta. 


" Aprendi como viver nesse século. E agora ... Mais importante, acho que finalmente aprendi o significado de amar alguém. "  - Kishan

Livro 3 - A Viagem do Tigre: Acho que esse é o livro mais surpreendente da saga. Não sei onde a Colleen arruma tanta imaginação pra escrever sem deixar a história esgotada. Nesse livro, Kelsey, Ren e Kishan estão juntos o tempo inteiro, em busca do novo presente de Durga para quebrar mais uma parte da maldição, onde o triangulo amoroso entre eles se intensifica. Confesso que foram 120 páginas só sobre esse assunto e a dona Kelsey se remoendo e tomando decisões não muito inteligentes. Porém, me diverti bastante com os conflitos e as aventuras se sobressaem majestosamente. Posso dizer que é o livro mais bem desenvolvido da saga, principalmente a tradução da profecia e a temática entre o sobrenatural e os mitos.


" Tivera tanto tempo de perder que nunca tivera tempo de ganhar "  - Fênix 

Livro 4 - O Destino do Tigre:  No quarto e ultimo livro da saga, Colleen me impressionou a cada página. Tanto a narrativa quanto os personagens estão mais adultos e com personalidades únicas. Os fatos estão muito bem organizados e os " pontos soltos " ganham um fechamento surpreendente e simplório.  Kelsey está mais segura de si, Ren e Kishan estão mais unidos do que nunca. Todos os problemas que vinham nos livros anteriores se solucionam com maestria, e como sempre, Colleen nos deixa um "gancho" para o próximo título. Em momento algum a narrativa fica chata, e como a autora entrelaça o passado, presente e futuro, é simplesmente brilhante! Sobre o triangulo amoroso, ele se intensifica ainda mais nesse livro, porém muito bem controlados. O livro é intenso, brilhante e extremamente perfeito. Colleen me levou ao êxtase em alguns capítulos e com certeza, me mostrou uma nova forma de viver, sonhando e sem medo de ser feliz.

Confesso que ainda não superei o final dessa saga, e não sei o que esperar de " O Sonho do Tigre "  e " A Promessa do Tigre", spero que a Colleen encontre uma maneira de transgredir os personagens fazendo com que eles me impressionem ainda mais, e que ela consiga esclarecer alguns pontos que pra mim, ficaram soltos durante os livros. Posso dizer que no tempo em que acompanhei a série, eu me apaixonei de verdade, e sem sombra de dúvidas foi a melhor saga que eu já li na minha vida. 

Espero que vocês leiam, gostem e se apaixonem o mesmo tanto que eu. Desculpem se eu falei demais, mais o meu amor por essa saga é sem fim.  E as fotos são minhas, por não achar fotos melhores na internet. 
beijos, até a próxima! ♥

27 de agosto de 2014


"Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um engraçado irlandês por quem é completamente apaixonada. Quando Gerry morre, a vida de Holly também acaba. Em profunda depressão, ela descobre com surpresa que o marido deixou diversas cartas que buscam guiá-la no caminho da recuperação."


Perspectiva de uma leitora 2

Quando terminei de ler o livro fiquei tão envolvida com a história que no outro dia já estava assistindo o filme. E eu acredito que esse tenha sido um erro meu, sabem por que? Simplesmente porque o livro é mil vezes melhor! E esse fato me deixou tão intolerante que eu não consegui aproveitar o filme como poderia.

Mas não posso negar que fiquei muito nervosa pelo filme ter desviado tanto dos acontecimentos do livro. É claro que o livro é muito maior e realmente é difícil de "resumir" em algumas horas, mas com certeza ele poderia ter sido melhor. Ele "erra" em coisas simples, nos detalhes, por exemplo, o velório de Gerry, a viajem da Holly (era pra ter sido à uma praia), a carreira que ela iria seguir, como ela conheceria pessoas novas, o fato do ator Jeffrey Dean ser tão parecido com Gerard Butler (isso me confundiu demais!), o casamento da melhor amiga da Holly (essa parte foi tão incrível no livro!!) e por aí vai... Além da exclusão de personagens que eu havia gostado no livro, como a irmã mais nova da Holly.

Confesso que eu me irritei mais do que deveria, e fiquei bem confusa no decorrer da trama, mas depois juntando as peças eu acabei entendendo melhor. Também achei bem chato como a mãe de Holly (que é divorciada no filme) falou da situação toda "que pôde ter sido melhor pra ela".

Mas o final compensou um pouco tudo isso, e eu até que gostei. Mas acho que o livro é muito mais romântico e real do que o filme, e eu resenhei esse filme só para desabafar mesmo pois certamente a maioria das pessoas que assistiram gostaram muito e se emocionaram. Então é claro que minha opinião não é regra, só aconselho você ler o livro (caso dê preferência a eles), pois vale muito mais a pena. E essa reação toda se deve apenas ao fato de eu estar com o "livro fresco" na cabeça. rs

Só pra não acabar tão mal, queria destacar que eu simplesmente adoro a Hilary Swank, e ela atuou super bem. 


Eu já resenhei o livro (perfeito) aqui.

26 de agosto de 2014


A calça estampada é minha queridinha (ela tem cintura alta, tão confortável!!), eu me esforço para não repeti-la tanto nos looks (uso tanto que estou ficando enjoada rs). Mas quando coloquei ela pra fotografar um look que usei para ir ao shopping há um tempinho, percebi (ou achei) que ela estava vestindo melhor, e não aguentei e acabei a usando no sábado também para assistir a apresentação da Orquestra Municipal com my love. O look foi praticamente o mesmo, só não coloquei o suéter (mas tirei uma foto sem ele, por sorte!). Então hoje temos um "look duplo" por aqui.

Meu quarto estava bem arrumado, inclusive minha estante de livros, isso me inspirou com as fotos ♥





















Batom: Lip Crayon RED | Suéter e Sapatilha: Marisa | Brinco: Out Fashion | 

 O que acharam?




Não temos posts de conselhos com frequência porque eu não recebo pedidos de conselhos aqui no blog. Mas gosto de ajudar, e quando recebo (mesmo que eu demore um pouco) tenho todo carinho em responder dúvidas nos comentários, em ouvir opiniões e sugestões e suas histórias também. Às vezes é bom conversar com alguém e esclarecer as ideias, certo? Então fiquem à vontade para interagir comigo quanto a isso, e deixe sua opinião sobre o assunto. Na semana passada eu recebi um pedido de ajuda, não vou citar nomes, a história é a seguinte:

"Ele é o culpado por me envolver tanto. Tenho vontade de dizer a ele que gosto de tudo que ele faz e de cada minuto que passamos juntos, mas ao mesmo tempo tenho medo. Sabe qual é o problema? Ele não tá na mesma paixão ou se envolvendo como eu estou."

Se vocês estão juntos há um tempinho, você já poderia falar sutilmente como se sente. É importante. Talvez ele possa estar pensando que você não está se envolvendo também. As coisas precisam ficar esclarecidas, se ninguém fala, não tem outro jeito de "descobrir" como o outro se sente. 

"Estamos ficando, agora é mais difícil de ver ele porque ele estuda e eu também. Depois que voltou as aulas a gente só se viu uma vez e foi ai super combinado para matar uma aula que não seria muito importante para os dois, foi difícil, aproveitei cada minuto, sentir ele distante e ao mesmo tempo perto."

Se vocês sabiam dessas dificuldades e ainda sim não romperam com os encontros pode ser que tenha coisa aí. Seja o tempo, a distância, os compromissos... Todo relacionamento é sujeito vez ou outra a um empecilho. E a partir disso vocês devem decidir: se estão prontos para arcar com os desafios de um relacionamento, ou não. Até porque não se pode matar aula para sempre!

"Ele quer algo maior, quer o que não posso dar e ainda me coloca o medo de perder ele e isso que estamos vivendo. Não sei o que faço, se continuo nisso ou é melhor dar um basta. "

Calma! Se ele quer algo que você não tem condições de lhe proporcionar, talvez há mais uma falta de esclarecimento. Ele sabe que você não pode? Se ele não sabe, você deve conversar abertamente e se ele realmente estiver afim vai conseguir lidar com isso (ninguém é perfeito, né?). Como eu disse, ele também pode estar na mesma que você e nenhum dos dois se abrir. Mas se ele sabe e continua te colocando esse medo e essa pressão, há algo muito errado. Você não é obrigada a estar com alguém que não te aceita como você é. Um amor bem amado a gente espera por toda vida, mas um caso enrolado é vaidade do coração que não aceita ficar sozinho.

Só você sabe até onde levar o relacionamento, mas se seu coração está sentindo coisas demais e não está sendo correspondido, o melhor é abrir o jogo e decidir antes que a decepção seja maior. Um relacionamento saudável não consiste só em estar perto, mas sim em objetivos iguais. Como diz aquela frase: "O amor não consiste em olhar um para o outro, mas sim em olhar juntos para a mesma direção".

Espero ter ajudado ♥